Editorial

 

Caro leitor,

Depois de um pequeno atraso, devido à recente migração para o novo sistema de submissão e gerenciamento eletrônico do processo editorial, fomos surpreendidos com a chegada de uma pandemia que trouxe consequências a todas as atividades humanas, houve mais um hiato de tempo em nossa produção. Mas, temos superado todos os embaraços e, com o empenho de nosso Corpo Editorial, bem como de nossos colaboradores, podemos dizer que é com grande satisfação que apresentamos mais uma edição da nossa Revista de Educação Física/Journal of Physical Education.
 

Nesta edição, apresentamos quatro artigos originais e um comentário. Em Atividade Física e Saúde, o estudo original intitula-se “Níveis de equilíbrio e de força de resistência abdominal em adolescentes iniciantes na prática de slackline: um estudo experimental“, que examinou os efeitos do treinamento em escolares. O comentário intitulado “Recomendações para a prática de exercício físico para pessoas vivendo com HIV durante a pandemia de COVID-19” traz uma importante contribuição para a manutenção, durante tempos difíceis, da necessária prática de atividade física, cuja dificuldade acomete tanto a população em geral, quanto pessoas portadoras de síndrome de imunodeficiência adquirida (SIDA; ou acquired immunodeficiency syndrome: AIDS).
 

Na seção Medicina do Esporte e do Exercício temos o artigo original intitulado “Prevalência de lesões musculoesqueléticas em atletas de powerlifting e fatores associados“. Dois outros artigos em Aspectos Metodológicos do Treinamento Físico e Esportivo. O artigo “Correlação de características antropométricas e qualidades físicas com desempenho técnico-tático em competição de judô: um estudo observacional“ examinou aspectos técnico-táticos tempo-movimento do judô, durante uma competição de uma Federação do esporte, utilizando análise técnica de filmagens dos atletas em combates de competição, exibindo alto poder de análise em relação ao desempenho na modalidade.
 

Finalmente, o artigo “Efeito agudo no desempenho de força na cadeira extensora em resposta ao alongamento estático dos músculos antagonistas: um estudo experimental”, investigou os efeitos do alongamento realizado em musculatura antagonista no desenvolvimento de força de músculos agonistas.
 

Boa leitura!
 

Lilian Martins – Profª Drª
Editora Chefe

© 2015 Centro de Capacitação Física do Exército

Revista de Educação Física / Journal of Physical Education

SIGA-NOS:

  • Facebook page

Acessos: